Postagens

O Projeto

A história da industrialização brasileira apresentou características específicas, pois ocorreu a posteriori das chamadas revoluções industriais e ocupou papel coadjuvante no cenário das nações industrializadas, ao final dos anos 1990, a participação da indústria alimentícia alcançava a liderança da produção industrial brasileira, com 14% do total, superando, inclusive, a indústria do petróleo.

BIRCHAL, S. O. Empresa e indústria alimentícia no Brasil. Belo Horizonte: IBMEC, 2004.

Objetivos

  • Estudar processos práticos da indústria alimentícia
  • Realizar pesquisas e experimentos sobre a otimização e automatização de processos alimentícios industriais
  • Estruturar processos da indústria alimentícia em escala reduzida
  • Estender o conhecimento obtido para a comunidade dentro e fora da graduação

Resumo

O Projeto Processos Práticos da Indústria Alimentícia, como seu próprio nome já diz, busca desenvolver pesquisas a fim de simular os processos que são realizados nas diferentes áreas da indústria de alimentos. Nos anos anteriores o projeto manteve uma parceria com o Restaurante Universitário da UFSCar. No entanto, atualmente possui como foco a produção de cerveja, simulada a partir de um protótipo chamado Cervejaria Artesanal Móvel Automatizada, a C.A.M.A.

Cronologia

  • 2011

    Processos práticos da indústria alimentícia

    O projeto começou com o intuito de suprir uma carência no curso, com respeito a industria alimentícia, dessa maneira, criou-se o projeto “processos práticos da indústria alimentícia” (apelidado carinhosamente por “Alimentos”). No primeiro ano do projeto, o grupo entrou em contato com o banco de alimentos de São Carlos, órgão da prefeitura responsável pela distribuição de alimentos para restaurantes públicos. Após a visita e muitas pesquisas ,o grupo formulou um documento relatando alguns problemas encontrados na linha de produção, juntamente às soluções. Ainda em 2011 o grupo entrou em contato com o restaurante universitário da faculdade (RU) para entender o funcionamento do controle de entrada e saída de alimentos, bem como o controle interno de estocagem.

  • 2012

    Restaurante Universitário

    Em 2012 o projeto continuou sobre o funcionamento do RU, após estudos com uma engenheira de alimentos, o grupo visitou o restaurante e elaborou POP’S com um plano de ação para que o restaurante se adequasse aos padrões estabelecidos pela ANVISA. No mesmo ano, o grupo também manteve o blog "Projeto PET-EQ alimentos" onde publicou semanalmente notícias sobre a indústria alimentícia.

  • 2013

    Cerveja

    Foram feitas duas apresentações nesse ano, uma sobre produção de cerveja com o professor da UNICAMP Flávio Schmidt e outra sobre a ferramenta APCC com o professor da UFMT Fernando Caixeta.O projeto manteve as postagens no blog e o contato com o RU, porém, o restaurante não quis manter uma parceria mais próxima, logo, o projeto não trabalhou tanto quanto queria.

  • 2014

    Alimentos funcionais

    Devido a dificuldade em conseguir palestrantes para as apresentações, o projeto trouxe uma palestra acerca das dificuldades de inovar e desenvolver novos produtos na área com consumidores cada vez mais exigentes. Também foi desenvolvida uma pesquisa sobre alimentos funcionais e decidiu-se que o projeto deveria passar por uma reformulação por conta da inviabilidade de se conseguir palestrantes e manter o projeto da maneira em que estava.

  • 2015

    Processo de produção de cerveja

    Nesse ano o projeto passou por uma reformulação e iniciou um ano de pesquisas sobre o processo de produção de cerveja. A etapa de pesquisa foi completamente executada pelo grupo, de forma que cada parte do processo de produção de cerveja foi analisada separadamente, possibilitando a aplicação dos conhecimentos adquiridos no curso de engenharia química nas operações unitárias do processo. A cada etapa estudada, o grupo as reproduzia em escala reduzida, deste modo, foram feitas duas produções de cerveja artesanal. O grupo ainda realizou pesquisas sobre os parâmetros e softwares adequados para a simulação do processo de produção.

  • 2016

    Primeira Produção com a CAMA

    Com o foco ainda em cervejas, no ano de 2016, o grupo se muniu de novos equipamentos e produziu enquanto estudava os parâmetros que precisam ser analisados para produzir-se uma cerveja (densidade, temperatura, acidez, entre outros), tudo isso com o objetivo de integrar o conhecimento de diferentes disciplinas do curso de engenharia química em um único processo. Também aconteceu uma Apresentação, preparo e degustação da cerveja produzida em um evento no Departamento de Engenharia Química.

  • 2017

    C.A.M.A

    Neste período o grupo se dividiu em duas vertentes, uma responsável por aprofundar o conhecimento do grupo no processo de produção de cerveja e tipos de cerveja, e outra disposta a construir a Cervejaria Artesanal Móvel Automatizada (C.A.M.A. PET), a qual buscou obter um maior controle da produção de cerveja, bem como otimizar o processo de produção através de softwares de Interface Homem Máquina (HMI), trazendo ao grupo uma oportunidade de estudar sobre programação.O objetivo do grupo era encontrar um equipamento que produza com pouca interferência humana, apenas com um operador. Ao fim de 2017 a C.A.M.A estava bem próxima do que o grupo objetivou, necessitando apenas de alguns aperfeiçoamentos.

  • 2018

    Workshop e XXIII ENAPET

    Em 2018 o PET-EQ forneceu ao grupo PET Economia solidária (PET EcoSol) da UFSCar um workshop sobre produção de cerveja, o mesmo workshop foi apresentado no XXIII ENAPET e, ao fim do ano, para os alunos de graduação de todo o Campus São Carlos. Também foram estruturadas pequenas aulas e discussões a respeito da linguagem de programação Node Red, ao mesmo tempo que o grupo realizava melhorias na estrutura da C.A.M.A. PET, visando solucionar pequenos problemas recorrentes.

  • 2019

    Aperfeiçoamento

    Foram realizadas apresentações e nivelamentos para os novos membros do grupo, com o intuito de nivelar todos os integrantes do projeto. O projeto da sequência ao aperfeiçoamento da C.A.M.A PET, buscando melhorias em alguns pontos específicos do processo e uma maior automatização, o grupo também entrou em contato com professores do departamento buscando opiniões sobre o melhor layout para a produção. Decidiu-se que o grupo deve estudar os parâmetros específicos para a produção de cerveja, utilizando conhecimentos adquiridos na graduação, com o objetivo de fazer que a produção se enquadre em tais parâmetros e conseguir produzir um material final unindo toda a pesquisa.

X