Postagens

O Projeto

O termo LifeHacks se refere a truques de produtividade que podem ser aplicados para superar a sobrecarga de informação, pendências e tarefas do dia a dia.
Hoje, qualquer coisa que resolve problemas do dia-a- dia de uma forma inteligente e não obvia pode ser chamada de LifeHacks.

Wikipédia

Objetivos

  • Acumular conhecimento e informações a partir de parcerias no meio acadêmico com entidades, discentes e docentes para elaboração de um conteúdo de qualidade.
  • Desenvolver conteúdo informativo sobre a engenharia relacionada à problemas do dia a dia, no formato de vídeo, artigos, palestras entre outros meios.
  • Propor dicas/lifehacks, utilizando conceitos de engenharia, para melhorar e otimizar atividades cotidianas.

Resumo

Você já se perguntou coisas como “Por que o ovo boia quando está estragado?”, “Como o avião voa?”, “Por que eu sinto tanto frio quando saio da piscina?” ou ainda “Por que as coisas esquentam e esfriam?” Você passa um bom tempo do seu dia pensando nesses fenômenos corriqueiros do dia-a-dia? Nós do projeto Engenharia do Dia-a-Dia não só nos fazemos essas perguntas, mas tentamos responde-las por meio de vídeos didáticos e descontraídos! Você é uma pessoa curiosa? Então fique ligado nos vídeos do Engenharia do Dia-a-Dia!

Cronologia

  • Março/2017

    Inicio

    A estrutura do projeto foi proposta pelo petiano Alan Motta Ganem durante a reunião anual de planejamento das atividades do PET. O Engenharia do dia-a-dia foi idealizado com um escopo mais generalizado, fundindo outros projetos já existentes como:  "Tópicos Complementares a Engenharia Química", "Engenharia Química no Corpo Humano" e "Tutoriais". Os principais efeitos internos esperados eram atender tanto às necessidades do grupo em relação a tríade, quanto satisfazer a carga de trabalho necessária. Os efeitos externos do projeto, em essência,  seriam uma integração entre os professores de diversas áreas de pesquisas realizadas na universidade e o publico em geral, ou seja, os alunos de graduação e as pessoas de fora da área acadêmica. Para essa integração seriam disponibilizados materiais (videos, palestras, documentos, entre outros) que envolvessem uma explicação sobre a ciência por trás de acontecimentos cotidianos comuns para a maioria das pessoas.

  • Abril/2017

    Pesquisa e Estrutura

    Logo na reunião anual de planejamento do PET, discutimos a abordagem que seria dada aos tópicos propostos e como divulgaríamos o conteúdo. A partir disso, iniciamos a pesquisa dos tais fenômenos comuns do dia-a-dia e, consequentemente, a criação de roteiros didáticos e descontraídos que permitiriam transmitir conhecimento e ao mesmo tempo entreter à comunidade.

  • Agosto/2017

    Infraestrutura

    Com um grupo já acostumado ao ambiente acadêmico, a parte de realizar pesquisas acumulando o conhecimento necessário para elaboração do roteiro não foi uma tarefa muito desafiadora. Porém, quando decidimos gravar o primeiro conteúdo, nos deparamos com o primeiro obstáculo: produzir um vídeo com qualidade de imagem, ou seja, com uma boa iluminação. Após uma serie de teste e ajustes, chegamos à qualidade almejada e à conclusão de que neste aspecto, a qualidade da imagem, sempre teremos que estar melhorando, tanto em questões técnicas quanto artísticas.

  • Setembro/2017

    Vinheta

    Com a infraestrutura já finalizada, decidimos que havia chegado a hora de produzir conteúdo. Começamos com a produção da vinheta que seria apresentada no início e logo depois com uma finalização, que seria padrão para cada vídeo. A partir daí começaram a surgir algumas dificuldades. Visto que o projeto se iniciou em 2017, todos os problemas presenciados ao longo do ano nunca haviam surgido e, assim, se tornaram um desafio para nós. Quanto às dificuldades relacionadas às técnicas de stop motion, tivemos que aprender através da tentativa e erro quantas fotos são necessárias para se fazer um vídeo deste tipo sem que fique estranho ao espectador. Para escolhermos as músicas que seriam utilizadas durante os vídeos, analisamos algumas coletâneas e, enfim, decidimos qual tinha a "cara" do projeto. As dificuldades quanto as técnicas de edição foram contornadas através de pesquisas e estudos do software que utilizamos. Dessa forma, com os problemas resolvidos, foi possível produzir o início e o fim dos vídeos da maneira que foram idealizados.

  • Março/2018

    Primeiro vídeo

    Com a vinheta concluída, o grupo iniciou o processo de gravação e edição do nosso primeiro vídeo: "Por que as coisas esquentam e esfriam?". Foi um sucesso! Confira-o abaixo:

X